Esporte no Brasil e no Mundo

Paroquialismo alvirrubro lacustre!

Com este título, escrevi em meu blog (chicomaia.com.br) e no portal BHAZ.com.br, terça-feira, 14

23/05/24 - 15:54

Além de Sete Lagoas, todas as cidades da região torcem para o Democrata, como o Luciano Macaco (direita), com o filho Tavinho, na cidade de Inhaúma, mais precisamente na casa do Sérgio Leitão, que comemorava aniversário.
Além de Sete Lagoas, todas as cidades da região torcem para o Democrata, como o Luciano Macaco (direita), com o filho Tavinho, na cidade de Inhaúma, mais precisamente na casa do Sérgio Leitão, que comemorava aniversário.

Por Chico Maia

E lá se foi o tempo do “quando não perde, empata”! 

Senhoras e senhores, 

Permitam-me dedicar mais um post às minhas origens, à minha região no centro de Minas, e a um raro momento de só alegrias com um time que tanto gosto desde criança. 

Ontem, após mais uma vitória do Democrata, postei fotos de democratenses que comemoravam em Inhaúma, cidade vizinha de Sete Lagoas. Foi 1 a 0 sobre o Ipatinga, pela Série D do Brasileiro, que o Santa Cruz tentou tomar a vaga no tapetão e não conseguiu. Não é nada, não é nada, mas a “Cobra Coral” continua sendo um dos grandes clubes brasileiros, maior torcida do Nordeste, apesar da draga dentro de campo que tem sido nos últimos 10 anos.

Postei e logo surgiu um comentário gozador, do José Cláudio Souza, sobre os nomes de democratenses citados: “democrata JACARÉ, Luciano MACACO, Sérgio leitão… cruz credo, que bicharada!!!”.

Tem erro não, caro José Cláudio. Nem sei para qual clube você torce, mas certamente você já teve ter enfrentado muita gozação na vida por causa de eventuais fracassos por causa do seu time. Mas quando ele está por cima, certamente você deve dar o troco.

No nosso caso, temos que curtir e muito, momentos como este. O nosso Jacaré começou bem demais a temporada. Pelo Mineiro da segunda divisão, empatou em Itabira com o Valério na estreia, 1 a 1, e goleou o Tupi, na Arena, 4 x 0. Pela Série D, empatou em casa na estreia com o Nova Iguaçu (vice-campeão carioca), 1 a 1; ganhou do Audax, no Rio, 1 a 0, e agora venceu o Ipatinga, também na Arena, 1 a 0.

Sou de um tempo, nada distante, cujo nosso mantra era: “Democrata: quando não perde, empata”.

Então, deixe-nos comemorar nosso atual momento. E sugiro a leitura deste artigo maravilhoso que tivemos o prazer de receber, do professor da UFMG, Ives Souza, também sete-lagoano, que lembra fatos e pessoas que muito orgulham a nossa história:

“A sensação do Jacaré invicto em duas competições é indescritível, Chico.

imagem
A vitória do Jacaré foi mais um presente para o Leitão (esq.), nessa foto com o Carlinhos Piloto, “decolando” em Inhaúma, como gosta de dizer o Henrique Maderite.
Trem de doido

A vitória por 3 a 0 ainda no primeiro tempo contra o Tupi, na sexta, deixou muito veterano do Jacaré de queixo caído.

Paulo Monteiro, Careca, Edisio Torres, Zé Pedro Chamon e tantos outros estavam sem acreditar.

Tanto que a torcida compareceu para escutar: “a gente é família!”

Os gritos do Toninho Pesso, que ecoam nos alto-falantes assustam a todos no estádio.

É o mantra do Jacaré para este 2024!

E parece ser o segredo para a festa dos quase 3 mil pagantes que estiveram na Arena, em plena segunda, para a partida contra o Ipatinga.

Os dois times que representam a equipe democratense são muito bem treinados pelo Pesso, que mostra intensidade também em suas interações na área técnica.

Nada de técnico com mão no bolso, parado, olhando o jogo.

Toninho é gestual, mas sem excessos agressivos.

A equipe, sem dúvida, luta para se classificar em ambas as competições em disputa.

Quem diria, Chico, que o Democrata teria tabela para 2 ou 3 jogos na mesma semana?

A ousadia é tamanha que não só tem, como disputa a vitória, lance a lance, de cada uma delas.

Precisamos valorizar o trabalho da direção de futebol do Jacaré, nos nomes de João Carlos, Carciano, Rafinha.

O tempo que a Arena “cheia” significava 500 torcedores presentes ficou para trás.

Dá gosto presenciar tantas pessoas trabalhando no Democrata: o Departamento de Saúde qualificado e atuante, nos nomes de Cláudio e Josiane; a equipe de Comunicação competentíssima, nos nomes do Carrusca e do Marcelo; sem contar as dezenas de pessoas que cuidam da segurança, que estão na alimentação, nas bilheterias, etc.

No Jacaré 2024 tudo funciona feito aquela orquestra mais premiada.

É o nosso Democrata que está tendo a ousadia de deixar de ser invisível, Chico.

Não à toa a torcida alvirrubra balançou nas arquibancadas o bandeirão representando nosso presidente.

O Democrata Futebol Clube, em seus 110 anos, a serem comemorados daqui exato 1 mês, tem em Márcio Paulino e em Renato Paiva seus maiores nomes na Presidência.

Independente se os acessos acontecerem, é preciso afirmar: muito obrigado Renato e todos que lutam nesse itinerário pela liberdade do nosso Democrata.

E também porque meus dias estão muito mais alegres com as vitórias do nosso Jacaré.

Agradecimento feito.

Abraços, Chico e leitores”

Por Ives Souza

ECOS DO PASSADO

imagem
Em 1992 o SETE DIAS movimentou Sete Lagoas e região ao trazer a taça da Supercopa dos Campeões da América, conquistada pela primeira vez pelo Cruzeiro. Houve exposição na Praça do CAT e muita festa dos cruzeirenses na orla da Lagoa Paulino. Nesta foto, na capa do jornal, o capitão Ademir, levanta a taça, no Mineirão, que acabara de receber do então presidente da CONMEBOL, Nicolas Leoz.
imagem
No CAT JK lotado durante todos os dias da exposição das taças, Emilio de Vasconcelos (esq.) que foi Secretário de Obras da cidade, Lourdão Lanza (direita), tradicional cruzeirense e a Mafia Azul Sete Lagoas, prestigiando o evento promovido pelo SETE DIAS.

Chico Maia

Veja Mais