Jornal Sete Dias

Sete Lagoas, 02 de Setembro de 2014
Paranet

Você está aqui: Home Política Diretores e vices de escolas municipais discutem salário e lei de apostilamento

Diretores e vices de escolas municipais discutem salário e lei de apostilamento

A Associação dos Diretores e Vice-Diretores das Escolas Municipais – Adivi, realizou assembleia na sexta-feira passada, 6. Além de muitos diretores e vice-diretores, estiveram presentes o deputado estadual Duílio de Castro, o procurador do município, Flávio Dumont e o vereador Marcelo Cooperselta.

A presidente da Associação, Alexandrina M. R. Guimarães Souza, apresentou o Plano de Ação para 2011 e divulgou algumas parcerias já conveniadas que irão beneficiar a vida dos diretores, vice-diretores e coordenadores escolares. A presidente disse também, que desde o ano de 2010, vem solicitando do secretário municipal de Educação, Fernando Campos, e do prefeito municipal Mário Márcio Maroca, melhoras em relação à defasagem salarial do diretor, do vice-diretor e do coordenador escolar. Relatou que o salário pago hoje em Sete Lagoas à categoria é o pior dos municípios mineiros.

O deputado Duílio de Castro esclareceu algumas dúvidas sobre o apostilamento das servidoras, no qual foram beneficiadas somente quem trabalhou até 2004. Disse que iria estudar a possibilidade de atender à reivindicação das diretoras e analisar de forma cabível na lei. Com relação ao reajuste salarial, o procurador do município, Flávio Dumont, afirmou já ter em mãos a proposta para o reajuste do salário do diretor ,vice-diretor e coordenador escolar, mas disse que a questão ainda está sendo analisada. Entretanto, garantiu que o piso salarial nacional do professor é lei e será cumprido.
  

A Associação dos Diretores e Vice-Diretores das Escolas Municipais – Adivi, realizou assembleia na sexta-feira passada, 6. Além de muitos diretores e vice-diretores, estiveram presentes o deputado estadual Duílio de Castro, o procurador do município, Flávio Dumont e o vereador Marcelo Cooperselta.

A presidente da Associação, Alexandrina M. R. Guimarães Souza, apresentou o Plano de Ação para 2011 e divulgou algumas parcerias já conveniadas que irão beneficiar a vida dos diretores, vice-diretores e coordenadores escolares. A presidente disse também, que desde o ano de 2010, vem solicitando do secretário municipal de Educação, Fernando Campos, e do prefeito municipal Mário Márcio Maroca, melhoras em relação à defasagem salarial do diretor, do vice-diretor e do coordenador escolar. Relatou que o salário pago hoje em Sete Lagoas à categoria é o pior dos municípios mineiros.

O deputado Duílio de Castro esclareceu algumas dúvidas sobre o apostilamento das servidoras, no qual foram beneficiadas somente quem trabalhou até 2004. Disse que iria estudar a possibilidade de atender à reivindicação das diretoras e analisar de forma cabível na lei. Com relação ao reajuste salarial, o procurador do município, Flávio Dumont, afirmou já ter em mãos a proposta para o reajuste do salário do diretor ,vice-diretor e coordenador escolar, mas disse que a questão ainda está sendo analisada. Entretanto, garantiu que o piso salarial nacional do professor é lei e será cumprido.