"Olho preguiçoso"

17/09/21 - 07:38

Dra. Bárbara Soeiro Monteiro

A ambliopia, condição popularmente conhecida como “olho preguiçoso”, caracteriza-se pela falta de consolidação da acuidade visual devido à carência de estímulos adequados durante o período crítico do desenvolvimento da visão, que ocorre desde o nascimento até os 7 a 9 anos de idade. Além da acuidade visual, geralmente estão afetadas a sensibilidade ao contraste e a localização espacial. 

A ocorrência de fatores ambliopigênicos não corrigidos nessa faixa etária pode comprometer o desenvolvimento da visão muitas vezes de forma irreversível. Estrabismo, catarata, opacidades corneanas e erros de refração (hipermetropia, miopia ou astigmatismo) estão entre os fatores que podem reduzir os estímulos necessários ao desenvolvimento das funções visuais na infância e, quando identificados, devem ser tratados. 

A criança que enxerga mal com apenas um dos olhos pode não perceber tal deficiência, que muitas vezes é identificada numa fase em que já não é mais possível reverter o prejuízo instalado. 

O tratamento com oclusão (“tampão”) estimula o desenvolvimento do olho não ocluído e constitui uma das principais medidas terapêuticas para a ambliopia. Quanto mais cedo for instituído o tratamento, maiores serão as chances de sucesso. 

O exame oftalmológico precoce na infância é de extrema importância, pois permite a identificação e correção dos fatores ambliopigênicos e, em caso de ambliopia já instalada, o tratamento dessa condição numa fase em que ela ainda é reversível.   

imagem