1º de Maio - Lutemos por nosso direito a viver e trabalhar com dignidade!

02/05/21 - 08:34

Padre Warlem Dias

Deus Ama a justiça e o Direito Sl 33,5

O primeiro de maio nos leva a Chicago-EUA, em 1886, na luta por direitos e contra trabalhos desumanos. Hoje, o primeiro de maio constitui-se um desafio para a classe trabalhadora, na luta por direito a viver e trabalhar com dignidade. Para a Igreja a “grande questão é o trabalho.” O primeiro de maio é um dia de articulação e mobilização de todos no Pacto pelo trabalho e a vida. 

Desafios no mundo do trabalho:

O desemprego e a informalidade: são 14,20% de desempregados, 29% de subutilizados (pessoas que procuram outro trabalho para complemento financeiro), 5,60% de desalentados (pessoas que desiludiram na busca de trabalho), dados IBGE, jan/21. Adiciona-se a desocupação às desigualdades de gênero e raça: mulheres e negros são os mais afetados. Entre os pardos e negros, chegou a 72,9%, em 2020. Trabalhadores são números e invisíveis. Assistimos a uberização e precarização do trabalho junto a falta de consciência de classe. Nasce outro mundo do trabalho. Quadro dramático. No Brasil são 19 milhões de pessoas abaixo da linha da pobreza.

Viver e trabalhar com Dignidade é imperativo diante dos desafios. Esperançar: é busca, sonho e luta que alimenta a resistência e o agir! Conquistar direitos e dignidade implica em SOLIDARIEDADE com o mundo do trabalho. 

A voz do Papa Francisco é profética e marca a presença da Igreja no mundo do trabalho: “Todo trabalhador, esteja ou não no sistema formal do trabalho assalariado, tem direito a uma remuneração digna, à segurança social e uma cobertura de aposentadoria.”

“NO COLO DA MÃE ENCONTRAMOS O AMOR DE DEUS 

Oração pelos desempregados

Senhora mãe de Deus e nossa mãe,
Acolhe teus filhos em teu colo protetor.
A quem falta trabalho, quanto desprezo, quanta dor!
Somos filhos sem culpa, buscando o sustento.

Ensina-nos a multiplicar o alimento.
Como nas bodas de Cana
E arranca de todos o sofrimento.


Somos filhos sem culpa.
Buscando identidade de um trabalho
Sem exploração e sem maldade.

Ilumina a criatividade para criar novos trabalhos
Assim, afastamos o desemprego
Que desola e tira o sossego. 

Na certeza, Mãe querida,
De que o trabalho produz vida,
Seguimos com nossa ação e na vossa proteção,
Construindo a plenitude que aponta sinais.

Mas queremos mais: contigo e teus cuidados gloriosos,
Nos elevamos como classe e derrubar os poderosos. Amém”! 
*Pastoral Operária