Coleção

11/04/22 - 17:05

Élida Gontijo

Venho fazendo uma coleção bem diferente, acho que não têm muitos colecionadores das mesmas coisas, espero que tenha para trocarmos algumas peças. 

Tenho colecionado simplicidade, o mundo, as pessoas, na realidade andam muito superficiais, presas demais as futilidades. Fico observando onde adquirir elementos para minha coleção, mas o Divino Espírito Santo sempre me mostra como encontrar.

Algumas peças ficaram raras, entre elas o respeito, achei que a pandemia mudaria esse aspecto, pelo contrário , ficou pior, as pessoas querem ser respeitadas, mas passam por cima dos outros como um furacão. Até as crianças estão sendo contaminadas, infelizmente. Há tanta crueldade que chega a doer meu coração, como fizeram com um colega de profissão, viralizando o professor perdendo o controle em sala de aula, mil dedos apontados pra ele, julgamentos cruéis, em plena quaresma ,percebo Judas por todos os lados.

O melhor é concentrar em minha coleção que torna minha vida mais suave, são pequenos detalhes, toques. Há poucos dias ganhei de um amigo, colega de profissão, um vaso com a planta chamada : Trombeta de Anjo. Diz ele que era pra outro anjo, quem dera , tenho que purificar muito para me tornar angelical. Foi tão bom receber esse presente , guardei o carinho na minha coleção e ele já floriu e ilustra o texto.

imagem
Na sala de aula um aluno depois de diversas aulas e todas estratégias pedagógicas chegou perto de mim e disse que naquele momento tinha aprendido análise sintática e agradeceu. Como soou suave aos meus ouvidos o obrigado que ele pronunciou, de coração, já passei direto para a prateleira da coleção, afinal carinho e gratidão são grandes parceiros.

Outro dia estava um pouco triste, coração de escritora é esponja de sentimentos, incha, aperta, não precisa de momento específico, basta viver neste mundo tão conturbado. Fiquei quietinha , analisando tudo, com sorriso nos lábios fui trabalhar, não queria passar tristeza para ninguém, quando voltei para casa, desabei, as comportas das lágrimas transbordaram e aí adquiri mais um item para minha coleção. Serena , a cadela adotado por minha filha, minha companheira fiel quando estou em casa, ficou apavorada com meu choro, me cutucava, latia, , ficou me olhando como se pedisse meu sorriso. Coletei aquele amor tão puro e coloquei também na coleção.

Devagarinho vou aumentando as peças, algumas bem raras, difíceis de adquirir, mas não desisto. Ando atrás sempre, faltam muitas peças . O bom colecionador busca, olha , cuida de sua coleção, com a minha não sou egoísta, muitas vezes divido  o meu pouco com quem precisa. Não desisto, afinal sou colecionadora de sonhos.

Élida Gontijo - Abril de 2022.