Músico Silas Prado é finalista do Prêmio BDMG

17/05/22 - 14:03

ilas Prado é finalista do prêmio BDMG Instrumental. Foto: Julia Lanari
ilas Prado é finalista do prêmio BDMG Instrumental. Foto: Julia Lanari

George Machado
@georgemachado1

O músico e pesquisador setelagoano Silas Prado é um dos finalistas do Prêmio BDMG Instrumental, o maior prêmio da Música Instrumental do país. Preste a gravar seu primeiro disco autoral, Silas vai demonstrar durante a premiação, o que a música instrumental afro mineira tem de melhor produzida na atualidade. Com a influência de compositores afro-brasileiros como Letieres Leite, Moacir Santos e Milton Nascimento, Prado vem se destacando com o estilo das suas composições e arranjos. O músico também faz parte de grupos importantes da cena instrumental afro mineira como Babadan Banda de Rua, Pajé e a Nave, Juventino Dias Quinteto e Acauã Ranne e os Cria. 

Nesses anos de existência do Prêmio BDMG Instrumental, instrumentistas, conjuntos, compositores e compositoras de destaque nacional e internacional, assim como tem apresentado nas suas edições, as inovações em termos de arranjo e composição, que renovam a linguagem da música instrumental brasileira”, destaca a comissão de seleção do 21º Prêmio BDMG Instrumental, formada pela violonista Cláudia Garcia, pelo artista sonoro Marco Scarassatti e pelo músico Thiago Delegado. 

O BDMG Cultural divulgou a relação dos instrumentistas classificados para a etapa final do 21º Prêmio BDMG Instrumental, que acontece nos dias 27, 28 e 29 de maio no Teatro Sesiminas, em Belo Horizonte. 

Os 12 artistas finalistas são: Daniel Souza (guitarra), Duo Rodrigo Mendonça e Flávio Danza (flauta transversal e violão 7 cordas), Ezequiel Piaz (violão), Jaiminho Silva (piano), Lucas Ladeia (cavaquinho), Makely Ka (violão), Nara Pinheiro (flauta transversal), Samy Erick (guitarra e violão), Silas Prado (saxofone e flauta), Ulisses Luciano (trompete), Wallace Gomes (violão) e Wellington Gama (bandolim). Cada instrumentista vai defender duas composições autorais e um arranjo, como de praxe na história da premiação, nas três noites da finalíssima. 

O 21º Prêmio BDMG Instrumental vai contemplar quatro vencedores, que serão escolhidos por uma nova comissão julgadora, com o valor de R$ 12 mil e a realização de shows em Belo Horizonte e São Paulo, no projeto Instrumental Sesc Brasil. Também serão escolhidos, como nas edições anteriores da premiação, os dois melhores instrumentistas, dentre todos os músicos participantes.

Veja Mais