Tratamento de perdas dentárias

03/09/21 - 10:24

Dr. Juliano Roque

Dentes podem ser perdidos por vários motivos. Antes a cárie era a principal causa. Hoje em dia, com maior disponibilidade de informação sobre higienização e um maior acesso aos tratamentos odontológicos, a incidência de perda dentária por cárie é pequena. Outros fatores podem levar a perda de dentes como a doença periodontal e o traumatismo dentário.

Um dente perdido deve ser reposto o mais brevemente possível, não só por motivos funcionais e estéticos, mas também pela simplificação do tratamento pois o espaço e a posição dos dentes remanescentes ainda estão mantidos.

Dentes perdidos podem ser substituídos por próteses removíveis, próteses fixas ou por implantes dentários.

Implantes dentários são estruturas de titânio instaladas cirurgicamente no osso, abaixo da gengiva, para substituir as raízes dentárias perdidas ou ausentes. Coroas protéticas de porcelana são presas aos implantes para substituir as coroas dos dentes. Esse procedimento pode repor um, vários ou mesmo todos os dentes de uma pessoa.

Quando o paciente perde todos os dentes em uma arcada uma alternativa de tratamento é a prótese protocolo: trata-se de uma prótese total fixada sobre 4 a 8 implantes normalmente. Esta prótese é instalada e retirada apenas pelo dentista, tem ótima estética e é uma opção para quem usa prótese total removível (“dentadura”).

Outra alternativa à prótese total removível é a prótese overdenture: Trata-se de uma prótese total sobre implante. O custo deste tipo de prótese é menor que a prótese protocolo porque exige menos implantes (2 a 4 normalmente) e é confeccionada em resina. Esta prótese tem um encaixe para os implantes, conferindo estabilidade e retenção. Para facilitar a higienização esta prótese pode ser retirada pelo paciente.

Para sucesso do tratamento é fundamental um correto diagnóstico complementado por exames clínicos e radiológicos. Muitas vezes é necessário um tratamento clínico prévio da gengiva e dos dentes a fim de garantir espaço adequado para os implantes e para as coroas de porcelana. Em alguns casos a quantidade de osso do paciente é insuficiente e um enxerto ósseo se faz necessário.

Normalmente o tratamento com implantes é feito em duas etapas: uma primeira cirúrgica na qual os implantes são instalados e uma segunda protética quando os dentes de porcelana são conectados aos implantes. O tempo de duração de cada etapa pode variar de 3 a 6 meses, dependendo da complexidade do caso. Em casos selecionados é possível reduzir esse tempo para um procedimento de poucas horas, instalando-se os implantes e a prótese em uma única sessão. Esta técnica chamada de carga imediata proporciona muita satisfação aos pacientes pela agilidade. Para isso, o paciente é submetido a uma criteriosa análise das condições óssea e gengival.

A reabilitação de dentes com implantes propicia melhora na mastigação principalmente de alimentos duros e pegajosos, melhora a estética devolvendo o sorriso despreocupado e reestabelecendo assim a autoestima e qualidade de vida do paciente. 

imagem