Dra. Morgana Kummer | Síndrome dos Ovários Policísticos

14/08/20 - 13:48

Não vim aqui falar hoje sobre os processos da ovulação, sobre a fisiopatologia da síndrome, nem dos altos e baixos hormonais que acontecem com quem sofre de SOP (Síndrome dos Ovários Policísticos). 

imagem
 

A síndrome é um processo complexo que envolve muito estudo de vários pesquisadores em todo mundo, mas não vou entrar nesses detalhes! Vim falar aqui das coisas que você realmente precisa saber, daquilo que ninguém te explica, principalmente se você está tentando engravidar e não consegue por algum motivo.


Quantas vezes você foi ao médico, foi examinada por ele, disse a ele que tem meses que você não menstrua, está tendo muita acne e/ou queda de cabelo, está acima do peso e não consegue emagrecer e, principalmente, que você quer ser mãe e não está conseguindo. A grande maioria das vezes ele nem pede exames de sangue e já te passa um anticoncepcional dizendo que esse é o tratamento da SOP. E você confia nele, claro, e começa a tomar a pílula. 

 

Depois de uns 3 meses de uso, você vai achar a pílula maravilhosa, pois agora você “menstrua” todo mês, sua acne melhorou bastante e você está se achando até mais bonita. Você sabe por que isso acontece? Na SOP, os ovários começam a produzir a testosterona, o hormônio masculino, que causa é responsável pelos sintomas que falei anteriormente (acne, oleosidade e queda de cabelo etc). Algumas pílulas têm um componente que age diminuindo o hormônio masculino no sangue, por isso a melhora dos sintomas. 


Na SOP, o processo de amadurecimento dos óvulos não é completo. Eles começam a desenvolver e esse processo para no meio. Quem tem a síndrome, também tem a chamada resistência insulínica. De uma maneira simples de explicar, a mulher tem dificuldade de mandar o açúcar (glicose) para dentro das células devido a fatores genéticos. O mensageiro que leva o açúcar para dentro das células é chamado Insulina. Dessa forma, o corpo tem que produzir muita insulina para conseguir que a glicose faça o seu papel. E nos ovários, essa glicose não consegue chegar de maneira adequada, como em todo o corpo da mulher.

 

Já sabendo que o uso de anticoncepcional não é tratamento da SOP, e sim, um meio de melhorar os sintomas da síndrome, é imprescindível tentar reverter esse ciclo vicioso de insulina e hormônios masculinos aumentados para tentar regular do ciclo menstrual e aumentar as suas chances de ter um bebê. O real tratamento da SOP se chama mudança de estilo de vida! É mais do que sabido que a prática de exercícios físicos e a perda de peso são cruciais para reduzir a resistência insulínica.

Devem ser priorizados os exercícios aeróbicos, como caminhadas, bicicleta, corrida ou natação. Os produtos industrializados como bolos, biscoitos e salgadinhos e aqueles com muita gordura, açúcar e carboidratos devem ser radicalmente restringidos da dieta. Se você não sabe por onde começar, procure um nutricionista qualificado ou um endocrinologista para te ajudarem nesse período e para acompanhar os exames de sangue e suplementar vitaminas e minerais.


Você que não deseja engravidar, também precisa se tratar, mesmo usando a pílula. As mulheres com SOP têm risco aumentado para doenças cardiovasculares e também devem mudar a maneira como vivem a vida. 

 

Dra. Morgana Kummer

Especialista em Ultrassonografia Geral

 “Clínica de Ultrassom Dra. Morgana Kummer”

(31) 3177.0212 e (31) 9 9391.0212

http://dramorgana.com.br