Ceratocone e o hábito de coçar os olhos

21/05/21 - 08:12

Dra. Bárbara Soeiro Monteiro. Instagram: @barbaraoftalmologia
Dra. Bárbara Soeiro Monteiro. Instagram: @barbaraoftalmologia

Dra. Bárbara Soeiro Monteiro
Instagram: @barbaraoftalmologia

O ceratocone é uma doença da córnea que cursa com encurvamento e afinamento progressivos e se inicia na maior parte dos casos na adolescência ou no início da fase adulta. O aumento importante da miopia e do astigmatismo geralmente são as primeiras manifestações e, em alguns casos, a visão pode não ser satisfatória mesmo com a correção dos óculos. Quanto menor for a idade de apresentação, mais agressiva tende a ser a doença e maior será o risco de comprometimento visual. 

Existe um caráter hereditário no ceratocone e, portanto, é importante que os familiares dos indivíduos que apresentam tal condição também sejam avaliados por um oftalmologista. A conjuntivite alérgica está frequentemente associada à doença e o hábito de coçar os olhos é um fator comprovadamente associado à sua progressão. Portanto, em indivíduos que apresentam córneas biomecanicamente mais frágeis, o hábito de coçar os olhos pode desencadear ou agravar o ceratocone e deve ser evitado. 

Em estágios avançados, o transplante de córnea pode ser a única opção terapêutica eficaz. Entretanto, quando o diagnóstico é feito precocemente, estratégias podem ser adotadas com o objetivo de conter a progressão da doença e evitar ou postergar a necessidade de um transplante, como o tratamento da conjuntivite alérgica e a realização de procedimentos cirúrgicos menos invasivos, como o crosslinking e o anel corneano, quando indicados. 

imagem