Recomendações para o uso de telas por crianças e adolescentes

19/03/22 - 14:55

Dra. Bárbara Soeiro Monteiro
Dra. Bárbara Soeiro Monteiro

Dra. Bárbara Soeiro Monteiro

O isolamento social e o ensino à distância (online) que caracterizaram o início da pandemia pelo Covid-19 favoreceram o uso excessivo de smartphones, tablets e computadores por crianças e adolescentes. 

Muitas vezes, os pais têm dúvidas sobre os limites que devem ser estabelecidos em relação ao uso dos eletrônicos portáteis pelos filhos. 

A Sociedade Brasileira de Pediatria divulgou recomendações para o uso de telas por crianças e adolescentes, que estão listadas a seguir:

- crianças com idade inferior a 2 anos: não utilizar (nem mesmo passivamente);
- crianças com idade entre 2 e 5 anos: máximo de 1 hora/dia;
- crianças com idade entre 6 e 10 anos: máximo de 1 a 2 horas/dia;
- crianças com idade entre 11 e 18 anos: máximo de 2 a 3 horas/dia;
- nunca deixar “virar a noite” jogando;
- não permitir que as crianças e adolescentes fiquem isolados;
- nada de telas durante as refeições;
- desconectar 1 a 2 horas antes de dormir.

O uso de telas à noite (próximo ao horário de dormir) pode inibir a produção de melatonina, hormônio importante para a indução do sono. Portanto, o ideal é que as crianças interrompam o uso de telas 1 a 2 horas antes de dormir. 

As recomendações citadas anteriormente não são regras rígidas, e sim uma orientação para que os pais saibam o que seria o ideal para os filhos de acordo com a faixa etária em que eles se encontram. 

imagem